MCTI debate parceria em inovação com a Organização Mundial de Propriedade Intelectual

Notícias Do Mundo

Comitiva do MCTI busca parceria em inovação com a OMPI em reunião na Suíça

Nesta quinta-feira (8), uma comitiva do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) se reuniu em Genebra, na Suíça, com o diretor-geral da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (OMPI), Daren Tang, para discutir o apoio a projetos de inovação. A reunião contou com a presença de uma delegação parlamentar que está cumprindo agenda no país.

Durante o encontro, o assessor especial para assuntos internacionais do MCTI, Carlos Matsumoto, destacou que o Brasil tem implementado medidas para aumentar os investimentos em ciência, tecnologia e inovação, como a recomposição integral do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Além disso, a redução da taxa de juros para empréstimos concedidos pelo Fundo para 2% ao ano contribuirá para o aumento dos recursos destinados à inovação. No entanto, Matsumoto ressaltou a importância de elevar os investimentos privados em inovação para que o Brasil alcance o patamar de investimento de 2% do PIB em Ciência, Tecnologia e Inovação (C,T&I).

Fonte: Wiki

Apesar do Brasil ocupar uma posição de destaque no ranking mundial de publicação de papers, o país está na 54ª posição no Índice Global de Inovação. Para diminuir essa diferença, é necessário ampliar os investimentos privados em inovação, afirmou Matsumoto.

Fonte: Suno

Esforços para promover a participação feminina na ciência e tecnologia são destacados durante reunião entre MCTI e OMPI

Carlos Matsumoto, assessor especial para assuntos internacionais do MCTI, ressaltou os esforços do Brasil para aumentar a participação e a ascensão das mulheres nas carreiras científicas e tecnológicas. Ele mencionou o edital de R$ 100 milhões lançado pelo CNPq com o objetivo de estimular a equidade de gênero na ciência, enfatizando que essa é uma prioridade da ministra Luciana Santos.

A OMPI também tem como prioridade a participação das mulheres nos empreendimentos inovadores. Beatriz Amorim-Borher, diretora de Projetos da OMPI, destacou que a organização pretende complementar os projetos do MCTI para aumentar a presença feminina nas carreiras STEAM.

Amorim-Borher ressaltou que, infelizmente, apenas 16% dos inventores dentro do tratado de cooperação de patentes são mulheres, o que evidencia a necessidade de trabalhar para elevar essa presença. Ela mencionou que a OMPI está implementando um projeto em oito países, focado em mulheres e carreiras STEAM, e que o Brasil participou da última edição por meio do Sebrae. A diretora enfatizou o empenho da organização em fortalecer essa área e complementar as ações do MCTI.