Mulher suspeita de assassinar empregador é detida pela Polícia Civil no Rio de Janeiro

Notícias Policiais


Mulher de 19 anos é presa pela Polícia Civil do Rio de Janeiro sob acusação de homicídio contra um homem de 66 anos em Pedra de Guaratiba, zona oeste da cidade. De acordo com os policiais, a suspeita, detida com mandado de prisão preventiva no domingo (2), trabalhava para a vítima na época do crime. O assassinato ocorreu em 29 de março deste ano. A Polícia Civil relatou que Lilson Braga foi morto por um tiro no peito enquanto dormia, e seu corpo foi descoberto dias depois dentro de uma cisterna que fornecia água para sua residência.

Fonte: UOL

De acordo com as informações apuradas, a mulher presa, de 19 anos, teria cometido o crime movida por um descontentamento em relação ao seu patrão, a vítima de 66 anos. Os investigadores constataram que, além de tirar a vida do homem, a acusada também roubou seus telefones, joias e uma quantia em dinheiro.

Após o crime, a mulher realizou saques em diferentes pontos de Recreio dos Bandeirantes, somando um valor de R$ 3 mil. Essa evidência reforça a suspeita de que o roubo tenha sido um dos motivos do assassinato.

Fonte: WQ

A vítima, identificada como Lilson Braga, foi encontrada sem vida dias depois do ocorrido, dentro de uma cisterna que abastecia sua residência em Pedra de Guaratiba, zona oeste do Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Civil, ele foi morto com um tiro no peito enquanto dormia.

A prisão da acusada foi efetuada pelos policiais civis com base em um mandado de prisão preventiva, no domingo (2). A partir de agora, a investigação continuará para esclarecer todos os detalhes do crime e determinar a responsabilidade da mulher acusada.