Polícia Federal deflagra Operação Postal em Jequié para combater desvios de objetos nos Correios

Notícias Policiais


Operação Postal combate desvios de objetos nos Correios de Jequié, Bahia

Nesta data (04), a Polícia Federal iniciou a Operação Postal com o objetivo de desarticular esquemas criminosos envolvidos em furtos e desvios de objetos postais no Centro de Distribuição dos Correios (CDD) de Jequié, na Bahia.

A ação policial envolve a execução de 04 (quatro) mandados de busca e apreensão, além de 02 (dois) mandados de prisão temporária na cidade. Os desvios resultaram em um prejuízo de R$ 1.045.920,12 em indenizações que os Correios precisaram ressarcir aos clientes.

Os crimes investigados ocorreram ao longo do ano de 2022, e os objetos mais visados eram eletrônicos, com destaque para aparelhos celulares. Posteriormente, esses produtos eram revendidos no comércio local, sendo falsamente atribuídos a uma origem lícita.

Fonte: acordacidade

Combate a desvios nos Correios de Jequié/BA e investigações adicionais

O Centro de Distribuição dos Correios (CDD) localizado em Jequié, Bahia, desempenha um papel fundamental na distribuição de encomendas e postais em toda a região circunvizinha. A fim de combater os desvios de objetos postais nessa localidade, a Polícia Federal deflagrou a Operação Postal, que visa desmantelar esquemas criminosos envolvidos nessa prática.

Além dos mandados judiciais de busca e apreensão e de prisão temporária, foi determinado o bloqueio judicial no valor de R$29.444,55 nas contas e bens dos investigados, como medida para preservar possíveis recursos obtidos de forma ilícita.

Fonte: acordacidade

Os investigados estão sendo apurados não apenas por desvios nos Correios, mas também por envolvimento em fraudes relacionadas ao auxílio emergencial durante a pandemia, bem como contrabando e descaminho de produtos eletrônicos estrangeiros.

Os delitos investigados nessa operação incluem associação criminosa (art. 288 do Código Penal), furto qualificado mediante fraude (art. 155, § 4º do Código Penal), receptação qualificada (art. 180, §1º do Código Penal), peculato desvio (art. 312 do Código Penal) e descaminho (art. 334, §1º, III e IV do Código Penal). Caso sejam condenados, os acusados podem enfrentar penas máximas que somam mais de 20 anos de prisão.